You are here

Boarding_

Ocasiões para celebrar à mesa

Qui, 19/12/2013 - 10:08

Nós, os Portugueses, gostamos de estar à mesa, de comer e de conviver sentados a uma mesa grande, cheia de amigos e família, com comida variada, doces e vinho. Somos capazes de nos sentarmos à mesa às 13h e de nos levantar apenas às 18h, de almoçar, lanchar e jantar tudo numa refeição só e que se vai intercalando com muita conversa, risadas e até música e jogos de cartas. Somos assim! Um povo que utiliza todas as ocasiões que pode para celebrar à mesa. Tudo serve de desculpa para combinar um jantar, um almoço, ou apenas um lanchinho. E basta alguém aparecer em nossas casas para rapidamente se começar a pôr a mesa com o que quer que tenhamos em casa. Para além do prazer de cozinhar, temos o prazer de ter pessoas a celebrar e partilhar à volta de uma mesa, onde pouco mais é preciso do que pão e vinho. Partilho aqui algo simples usando o pão como base. Umas entradas com sabores portugueses que saberão ainda melhor se acompanhadas por um bom vinho português.

TRIO DE ENTRADAS PORTUGUESAS

Ingredientes:

Saladinha de Feijão Frade:
1 lata de feijão-frade / 2 latas de conserva de atum em azeite/azeite, vinagre e flor de sal q.b. / ½ cebola picada / 2 colheres de sopa de salsa picada

Azeitonas Temperadas:
200g azeitonas pretas / 3 dentes de alho / 3 colheres de sopa de orégãos / azeite q.b.

Queijo e Mel:
1 queijinho de ovelha ou vaca curado / mel q.b. / pão e vinho para acompanhar

MODO DE PREPARAÇÃO

Para a saladinha de feijão-frade escorra bem o feijão e coloque-o numa taça. Escorra depois o atum, esfarele-o com um garfo e junte-o ao feijão-frade. Acrescente depois a cebola e a salsa picada e tempere com azeite e vinagre a gosto. Envolva bem e deixe repousar 30 minutos antes de servir.

Para as azeitonas temperadas, coloque-as também numa tacinha e junte o alho picado, os orégãos secos e tempere com azeite. Envolva bem e deixe repousar. Corte depois fatias de pão e torre-as ligeiramente. Ainda quentes, regue-as com azeite e salpique com flor de sal. (É algo semelhante a isto que se faz nos lagares quando chega a altura de provar o azeite novo. Normalmente o pão é torrado na brasa e é servido com bacalhau acabado de assar!) Sirva as azeitonas temperadas e a saladinha de feijão frade sobre estas fatias de pão.

Corte depois, mais algumas fatias de pão e sobre estas disponha fatias finas de queijo curado. Regue generosamente com mel e sirva de imediato. Bom Apetite!

INGREDIENTES DISPONÍVEIS NAS LOJAS DO AEROPORTO

Latas de conserva de atum em azeite / Azeite / Vinagre / Flor de sal / Azeitonas pretas / Queijinho de ovelha ou vaca curado / Mel

Dreams Gourmet > Aeroporto | Lisboa
Casa dos Sabores > Aeroporto | Faro
Portfolio > Aeroporto | Lisboa
Duty Free Store-Just for Travellers > Aeroportos | Lisboa, Porto, Faro e Açores
Sibarium > Aeroporto | Porto

Bacalhau, um sabor bem português

Ter, 17/12/2013 - 12:01

O bacalhau é rei na gastronomia portuguesa. Foi e continua a ser um fiel amigo, sempre presente, na mesa dos Portugueses. A sua versatilidade permite que se encontrem receitas para todas as ocasiões. Não há festa ou momento especial em que não apareça uma receita de bacalhau. No Natal, é presença certa em muitas ceias de norte a sul do país, acompanhado pelas tradicionais couves portuguesas, batatas e ovos cozidos. Há um conjunto de ingredientes que, tradicionalmente, combinam bem com o bacalhau. O azeite, o alho e o pão. A sua versatilidade é tanta, que não se aborrece e combina bem com quase tudo o que a nossa imaginação consiga alcançar. Ou não tivéssemos nós, Portugueses, mais de mil e uma maneiras de confecionar o bacalhau. A receita que apresento junta o bacalhau ao arroz carolino. Este tipo de arroz é cultivado nos estuários dos rios Tejo, Sado e Mondego. É um arroz indicado para a confeção de pratos em que se queira que haja uma absorção dos sabores de outros alimentos. A par do bacalhau, os arrozes são pratos de referência na cozinha portuguesa. Para uma viagem pelos sabores portugueses, sugiro um delicioso arroz de bacalhau.

Arroz de Bacalhau

Ingredientes (para 4 pessoas)
2 postas de bacalhau / 320 g de arroz carolino / 1 dl de azeite
1,5 dl de vinho branco / 2 dentes de alho / 1 folha de louro
1 cebola / 5 dl de água ou caldo de cozedura do bacalhau
400 g de brócolos em floretes / Sal q.b.

Modo de preparação:

  1. Cozer o bacalhau. Reservar o caldo e limpar as postas de bacalhau de peles e espinhas.
  2. Num tacho, levar ao lume a cebola e os alhos picados, a folha de louro e o azeite. Deixar refogar até a cebola ficar macia.
  3. Juntar o vinho branco e o caldo de cozedura do bacalhau. Quando levantar fervura, adicionar o arroz.
  4. Temperar com sal a gosto. Ir mexendo o arroz sempre que necessário.
  5. A meio da cozedura adicionar os floretes de brócolos cortados ao meio e o bacalhau desfiado. Assim que o arroz estiver cozido, retirar do lume e servir. Os brócolos devem ficar crocantes.

A COMPRAR NAS LOJAS DO AEROPORTO

Dreams Gourmet > Aeroporto | Lisboa

Casa dos Sabores > Aeroporto | Faro
Azeite / Vinho Branco / Sal

Portfolio > Aeroporto | Lisboa
Bacalhau / Vinho Branco / Sal

Duty Free Store - Just for Travellers > Aeroportos Lisboa, Porto, Faro e Açores
Azeite / Vinho Branco / Bacalhau

Sibarium > Aeroporto | Porto
Azeite / Vinho Branco

O céu aqui tão perto

Qua, 07/08/2013 - 15:22
Beleza

O “céu” pode estar onde quiser – não precisa estar nas nuvens, numa praia deserta ou num cenário idílico para estar bem, relaxar e cuidar de si. Neste campo, a meditação é fundamental para conseguir atingir um estado zen e se alienar, ainda que, por segundos, do que está à sua volta. Se pratica Yoga, tente recordar-se dos exercícios respiratórios que se treinam nas aulas. Respire fundo, pelas narinas e faça-o pausadamente, libertando todas as toxinas, o stress e os maus pensamentos que inundaram o seu cérebro nos últimos tempos.

Pode também fazer de cada momento uma oportunidade para se mimar. De facto, o “céu” pode estar onde quisermos e cada segundo pode ser uma fantástica ocasião para ficarmos ainda mais bonitas.

Quer um exemplo? Vai ser mais simples do que está a pensar.

Basta que tenha consigo uma máscara de rosto, um bom creme de contorno de olhos e um hidratante de mãos. O ideal será levar ainda consigo uma água micelar ou uma toalhita, que permita limpar convenientemente o rosto, antes de aplicar a máscara.
Posto isso, passe à prática: limpe o rosto (é importante retirar a maquilhagem, caso a tenha) e passe para a aplicação da máscara. Aplique pouca quantidade, mas o suficiente para que a pele do rosto possa ir absorvendo eficazmente o produto.

beauty1.jpg

Durante a aplicação, aproveite para colocar um pouco de creme de contorno de olhos nesta zona tão delicada do rosto e não descure as mãos.

Depois de colocar em cada mão uma quantidade abundante de produto, faça-lhes uma massagem suave, enquanto relaxa.

Se levar consigo música, coloque um som calmo e relaxante na sua playlist. E não se esqueça de ir bebendo água, fundamental para uma perfeita hidratação do corpo e da pele, de forma a evitar a desidratação que o voo e o ambiente do avião tendem a provocar. Antes de embarcar, aproveite para visitar as lojas do aeroporto. Lá encontrará uma vasta oferta de máscaras de rosto hidratantes, bem como cremes de contorno de olhos e bons cremes de mãos.

Para além da grande variedade de produtos, vai encontrar preços muito em conta e pode ter a certeza de que fará boas compras!

beleza_miniatura.jpgAproveite para se munir também dos produtos fundamentais de verão! Desde cápsulas de preparação para o sol, com efeito anti-idade, passando por cremes que ativam o bronzeado, sem descuidar a proteção. É importante ter em conta que, qualquer que seja o seu destino, deve encarar o sol com cuidado e proteger-se, sempre, com o índice de proteção adequado ao seu tom de pele.

Nesta altura é ainda importante esfoliar com regularidade a pele do rosto e do corpo, para assegurar que a pele está livre de células mortas e mais preparada para bem receber o sol.

Após as exposições solares, é fundamental hidratar bem, com cremes pós-solares específicos, que garantam a recuperação plena da pele.

Para onde quer que vá, não descure a maquilhagem! Mesmo que só use uma máscara de olhos, um verniz colorido ou um pouco de batom, o importante é sentir-se confortável e feminina.

Termine tudo com um pouco de perfume – em tempo de calor, as águas de colónia são a solução ideal para se perfumar, de forma suave!

Acima de tudo, sinta-se bem e ponha-se bonita!

Mónica Lice
Blogger e consultora de imagem, autora do “Mini-Saia”
(http://mini-saia.blogs.sapo.pt/)

Cabeça nas nuvens, pés nas compras

Seg, 05/08/2013 - 16:57
Shopping

Vivendo em Lisboa, uma cidade que tem o aeroporto praticamente no seu coração, é impossível não estar sempre a pensar em viagens. Quantas vezes não dou por mim, de cabeça no ar, a imaginar para onde irá este ou aquele avião (não sou muito boa a reconhecer as siglas das companhias aéreas, uma falha). Gosto de pensar em quem vai nele, qual será o destino, quem estará à espera. E não há vez nenhuma em que não passe na 2.ª Circular e não dê por mim a olhar para o aeroporto, saudosista e a suspirar, a pensar quando é que será a próxima visita.

É sempre bom sinal estarmos no aeroporto. Ou estamos de partida, ou de chegada, ou esperamos ou levamos alguém. Todas as situações são boas: partir é o melhor de tudo, chegar é reconfortante, abrir os braços para receber alguém de quem gostamos aquece-nos o coração. Deixar partir é, talvez, o mais difícil. Custa, mas se for para melhor, então que vão por bem.

Cá estaremos para o regresso. O aeroporto tem essa capacidade de nos fazer sonhar, de ativar o nosso imaginário, de nos pôr a pensar em sítios e em pessoas. Põe-nos, verdadeiramente, a cabeça nas nuvens. E eu sempre gostei de todo o processo envolvente: chegar com tempo (só perdi um avião na vida, e juro que a culpa não foi minha), fazer o check-in e saber que lugar me vai calhar em sorte (que não seja a última fila, que não seja a última fila), ver a mala partir no tapete rolante e rezar a todos os santinhos para que chegue ao destino, passar a zona de segurança (rezando, uma vez mais, para que não descubram nada suspeito na bagagem de mão) e, por fim, relaxar.

É hora de me abastecer de jornais e revistas para a viagem, de comer qualquer coisa e de, claro, ir enfiar o nariz em todas as lojas, que são muitas e cada vez melhores. Shopaholic que se digne, consegue fazer compras em qualquer lugar, incluindo no aeroporto, onde há espaços fantásticos. E para uma pessoa que, como eu, treme de cada vez que tem de entrar num avião, sabem maravilhosamente bem os momentos de descontração que antecedem essa hora.

Vou saltitando entre uma Accessorize, uma FNAC ou uma L’Occitane, entre outras, nunca se sabe se não há alguma coisa a fazer-nos falta para a viagem. E se, até aqui, era difícil arrastar o marido para este trajeto (geralmente senta-se a ler um jornal enquanto espera que eu termine o meu périplo), agora tenho um bom motivo para o aliciar. É que o aeroporto de Lisboa é o primeiro espaço da Península Ibérica a receber uma loja Victoria’s Secret. Sim, essa mesma, aquela loja com lingerie fantástica, com modelos e desfiles de babar, e que faz as delícias de homens e mulheres. Tenho uma leve desconfiança que, depois disto, os homens não voltarão a queixar-se do momento das compras no aeroporto. Irão de sorriso na cara e serão os primeiros a incentivar o consumo! Enfim, é só mais um motivo para amar o aeroporto. A cabeça já está nas nuvens, a pensar no destino que se segue. Mas enquanto os pés estão em terra e a carteira também... há que aproveitar!

Ana Garcia Martins
Blogger e autora do blog “Pipoca Mais Doce”
(http://apipocamaisdoce.sapo.pt/)

Beleza à Portuguesa

Ter, 27/11/2012 - 16:49
"Olhe para as mulheres que estão à sua volta. Consegue perceber de onde são? Serão africanas, americanas, asiáticas ou europeias? É bem possível que os seus traços fisionómicos as denunciem..."

Neste corrupio de pessoas, que chegam e que partem, podemos até detetar de onde são, mas é mais complicado perceber como se cuidam, no que à beleza diz respeito! Por muito que as tendências sejam cada vez mais universais, graças às novas tecnologias, que unem o mundo à distância de um clique, a verdade é que as diferenças nos cuidados de beleza existem e não são assim tão pequenas. Testes e estudos revelam, por exemplo, que os cosméticos anti-envelhecimento são os mais consumidos na Europa e nos Estados Unidos. Já nos países asiáticos, os cuidados anti-manchas assumem um papel primordial nos cuidados de beleza. Já a mulher europeia é muito mais prática, dando prioridade a um produto versátil e que, se possível, atue ao nível de todos os sinais de envelhecimento. A pensar nisto, é possível encontrar no mercado vários produtos que visam um cuidado global anti-envelhecimento. E a mulher portuguesa? Quais são as suas preocupações e como se comporta, quando se fala de beleza? À partida, rugas é a primeira palavra que nos vem à mente! Porém, e na realidade, não é bem assim...

Efetivamente, e se relembrarmos a grande sondagem nacional, sobre os hábitos de beleza, levada a cabo em 2007, pela Clinique e pela Eurosondagem, descobriu-se que o principal problema de pele das portuguesas são as manchas (28,7%), à frente das (inevitáveis) linhas e rugas (24,8%). Esta preocupação, que se estende a mulheres de todas as idades e etnias, pode parecer estranha, à partida, mas deixa de o ser quando pensamos no sol, que, felizmente, abençoa Portugal durante quase todo o ano.

Por isso mesmo, e para evitar as “malditas” manchas, a preocupação com a proteção solar deve estar no topo da lista de qualquer mulher, portuguesa ou não. Qualquer que seja a sua nacionalidade (e sexo), é importante ter em conta esta preocupação e usar proteção solar adequada durante todo o ano, faça chuva ou faça sol. Desta forma, e se ainda não usa, equacione usar o quanto antes um creme diário para o rosto, com uma proteção solar elevada, que garanta uma proteção eficaz contra raios UVA e UVB.

Pode também, se preferir, manter a aplicação do seu hidratante diário e colocar por cima ou por baixo um protetor solar.

Quanto à ordem de aplicação de ambos os produtos, são vários os especialistas que defendem a aplicação prévia do protetor, sobretudo quando este é químico. De facto, e sendo químico (ou seja, quando contiver um destes dois ingredientes: oxybenzone ou avobenzone), o mesmo deve ser aplicado sobre a pele limpa, de modo a se conseguir que o mesmo seja absorvido eficazmente pela pele e possa surtir todos os seus efeitos, a nível de proteção. Já se os filtros solares forem físicos (ou seja, se o protetor contiver um destes ingredientes: titanium dioxide ou zinc oxide), o mesmo pode ser usado no final, sobre o sérum e o creme.

Aprendidas as dicas, é hora de as por em prática! Toca a retocar a aplicação do seu protetor e, se ainda não usa nenhum, aproveite os últimos minutos que lhe restam e procure o mais adequado na Duty Free Store – Just For Travellers dos aeroportos!

Porque os cuidados de beleza não têm nacionalidade!

Mónica Lice
Blogger e consultora de imagem
Autora do “Mini-Saia”  (http://mini-saia.blogs.sapo.pt/)

Dois lados da mesma viagem

Qui, 28/06/2012 - 12:50

De cada vez que entro num aeroporto, seja a ir, seja a voltar, esta música da Maria Rita ecoa na minha cabeça. Na verdade é sobre uma estação de comboios, mas acho que também se aplica bem a um aeroporto. Porque para mim o aeroporto é isso mesmo, um espaço de encontros e de despedidas. E eu gosto de pensar na história que está por detrás de cada pessoa.

Gosto de pensar em quem espera e em quem vai. Gosto dos beijos e abraços da chegada, e até das lágrimas da despedida. Gosto de imaginar quem vai para onde, fazer o quê, com quem. Gosto de pensar em quem está à espera. E gosto dos encontros e desencontros que todos os dias acontecem pelos aeroportos desse mundo fora.

Lembro-me sempre da história de uma amiga que reencontrou um amor antigo no aeroporto. Ela a chegar, ele a ir. Uma conversa de poucos minutos, entre pressas e malas, foi o suficiente para perceberem que, afinal, aquela história ainda não tinha acabado. Casaram. Têm um filho. Se naquele dia não se tivessem cruzado no aeroporto, provavelmente cada um teria seguido a sua vida como até ali, sem saberem nada do outro.

Gosto do aeroporto. Gosto da alegria de ir, da ansiedade, do rebuliço, da hora de largar o peso das malas, da perspetiva dos dias noutro sítio qualquer.

Mas também gosto da tranquilidade de voltar, de avistar Lisboa lá de cima e sentir que estou a chegar a casa. É bom ir, mas não há nada como voltar. E, como diz Maria Rita, “são só dois lados da mesma viagem”.

Ana Garcia Martins
Blogger, autora de “A Pipoca Mais Doce” (http://apipocamaisdoce.clix.pt)

A cosmética do futuro

Qui, 28/06/2012 - 12:17
"Até onde voará a cosmética, rumo a maiores e melhores resultados? A pergunta faz cada vez mais sentido, numa era em que os limites são cada vez mais pequenos e mais fáceis de ultrapassar."

Na verdade, e analisando todos os desenvolvimentos que a cosmética tem passado, nas últimas décadas, poder-se-ia pensar que, a cada ano, todas as marcas apostam única e exclusivamente em novos produtos. Mas não é bem assim... Basta pensar no sérum - um dos produtos que mais patentes tem registado, nos últimos anos. Efetivamente, e a cada ano, temos novos séruns, mais potentes e precisos que os anteriores, que prometem ir até à raiz do problema e resolvê-lo em poucas semanas.

No entanto, se olharmos para o primeiro sérum lançado no mercado, o Advanced Night Repair, da Estée Lauder, percebemos que, apesar dos seus já 30 anos de vida, o mesmo mantém-se quase 100% fiel ao que era quando foi lançado, em 1982. E não é por acaso que a cada minuto se vendem cerca de 8 frascos em todo o mundo. Incrível, verdade?

Não menos incríveis são os avanços que, lado a lado com os “clássicos”, se vão verificando. A Glicobiologia (ciência que estuda os glicanos, presentes na superfície das células e responsáveis pela sua conexão), por exemplo, foi recentemente aplicada à cosmética pelas mãos da Yves Saint Laurent Skinscience. Desta união nasceu a nova gama FOREVER YOUTH LIBERATOR, que já chegou a Portugal e tem como principal elemento um ativo, o Glicanoactif TM (patenteado pela YSL), que “solta” as células, lançando uma espécie de mensagens de juventude, que faz com que a pele regenere muito mais rapidamente do que o normal.

Não menos inovadores andam os produtos de maquilhagem, nos quais a cor há muito que deixou de ser o único aspeto a ter em conta. Hoje, uma base, por exemplo, quer-se de tratamento. Não basta cobrir as imperfeições e aperfeiçoar a tez, sendo necessário que trate das borbulhas ou das manchas, que proteja a pele dos raios ultravioleta, que hidrate ou que trate e previna o aparecimento de rugas. E se conseguir várias destas coisas, tanto melhor! O mesmo se aplica às máscaras de pestanas, que não devem apenas colocá-las no alto, preferencialmente bem espessas e volumosas, mas devem também proteger os pelos, contribuir para o seu crescimento, evitar a queda,...

Nesta bolsa de maquilhagem, nem os batons escapam à inovação. Hoje, mais do que colorir os lábios, é necessário hidratá-los, dar-lhes volume e, se possível, rejuvenescê-los.

Com toda esta tecnologia, pode ter a certeza de que os avanços da cosmética são feitos a pensar em si e à medida das suas necessidades! Por isso, e quando passar nas lojas de perfumaria e cosmética dos Aeroportos, aproveite para se deslumbrar com toda a recente gama destes produtos, sinta-os no momento, e mais tarde, no seu rosto, no seu corpo ou, quem sabe, nos seus lábios e nas suas pestanas!

Mónica Lice
Blogger e consultora de imagem
Autora do “Mini-Saia”  (http://mini-saia.blogs.sapo.pt/)

O Futuro na Sua Pele!

Sex, 16/12/2011 - 11:33

Olhe à sua volta! Certamente verá dezenas, centenas de pessoas, até. Analise agora a pele dessas pessoas e tente perceber se alguém tem uma pele igual. É difícil de encontrar, verdade?

De facto, e apesar de todos nós termos nascido com a vulgarmente denominada “pele de bebé”, a partir do nascimento, cada pele vai sofrendo estas ou aquelas transformações, e, com isso, vai-se tornando mais ou menos envelhecida, in-dependentemente do nosso sexo, etnia ou local de nascimento ou de vida.

Na realidade, são várias as condicionantes que influem, directa ou indirectamente, no nosso tipo de pele.

A alimentação, por exemplo, pode influir bastan-te numa pele mais ou menos oleosa, com mais ou menos erupções. Pode não se ter a certeza de que o chocolate é causa de borbulhas, mas já está provado que certas intolerâncias alimentares  têm como consequência problemas de pele muito difíceis de resolver por outra via que não seja a eliminação na dieta de certos alimentos.

Por outro lado, e para além das questões hormonais, não há dúvida de que o sol é um factor determinante do futuro, mais ou menos  “risonho”, da nossa pele.

Neste sentido, é curioso pensar em testes reali-zados por marcas de cosmética, que compara-ram a pele de irmãs gémeas norte-americanas, a viver em pontos distintos dos Estados Unidos da América, e em que se comprovou que a irmã que vivia numa zona de sol constante apresentava uma pele muito mais envelhecida e manchada do que a outra irmã, que vivia numa zona de pouco sol.

O tabaco é outro factor de risco, que potencia o aparecimento precoce de rugas. À lista juntam-se ainda o stress, a falta de exercício físico, o consumo excessivo de álcool e a falta de rotinas de tratamento de rosto.

Por tudo isto, cabe a si definir, desde já, o futuro que quer dar à sua pele!

Proteja-se do sol todos os dias, usando um hidratante diário com um elevado índice de proteção solar, deixe de fumar e tente afastar o stress da sua vida. Adopte ainda hábitos de vida saudável, mudando rotinas alimentares e começando a fazer 30 minutos diários de exercício físico (andar no aeroporto também vale).

Por último, comece hoje mesmo a pôr em prática uma rotina diária de tratamento de rosto: limpar bem, hidratar e proteger! Use os produtos mais adaptados ao seu tipo de pele e, se não os tem, aproveite os últimos minutos que lhe restam antes de apanhar o avião para os adquirir na loja Duty free mais próxima!

Lembre-se que o futuro da sua pele depende essencialmente de si!

Mónica Lice
Blogger e consultora de imagem
Autora do “Mini-Saia”  (http://mini-saia.blogs.sapo.pt/)

O Futuro Aqui Tão Perto

Sex, 09/12/2011 - 12:36

Nos antigos filmes de ficção científica, dos quais não sou grande amante (nunca vi o Star Wars, não me batam nem me atirem pedras), imaginava-se sempre como seria o futuro no ano 2000. E parecia sempre tudo ultra moderno e espectacular.

Por exemplo, toda a gente tinha a sua própria nave espacial, toda a gente se conseguia teletransportar entre galáxias, toda a gente se alimentava a comprimidos (bem, esta parte até que não é completamente mentira), era tudo uma maravilha de tão fácil que era. O problema é que o ano 2000 já lá vai, o 2010 também, e parece que as previsões saíram todas ao lado.

Voar, só mesmo de avião, e mesmo assim é partilhado, que ainda estamos longe de ter um avião para cada pessoa (que ficaria devidamente “estacionado” no telhado ou à porta de casa). E também ainda não fomos capazes de condensar um bacalhau com broa ou um cozido à portuguesa num pequeno comprimido. Enfim, nada que me preocupe. Até porque acho que vivemos numa época em que já nada é capaz de nos surpreender.

Se me disserem que daqui a dez anos vamos andar de cabeça para baixo, não acho nada estranho, é só mais uma modernice qualquer. E se pudesse voltar à Terra daqui a uns mil anitos, também não ia achar nada esquisito que só houvesse robots que levitam, ou qualquer coisa assim do género.

Pela parte que me toca, sou muito mais uma pessoa de passado do que de futuro. Preocupam-me as pequenas coisinhas que se vão perdendo e passo a vida a passear pelas memórias. Penso nas pessoas, nas viagens, nos sítios, nos cheiros, nas músicas. Gosto de pensar nos tempos antigos. Nos que eu vivi e nos outros, os de há muito. E até na moda sou assim. Prefiro muito mais os estilos retro aos futuristas.

Mas claro que o futuro não é de ignorar, até porque é para lá que nos encaminhamos a cada segundo. E gosto de pensar que, apesar de todas as modernices que temos pela frente, há muita coisa que nos vai facilitar a vidinha.

Por exemplo, aviões ultra-sónicos que nos levam de Lisboa a Nova Iorque em cerca de sete segundos. Ou roupeiros que se abrem todos os dias com looks feitos de acordo com o tempo e com o nosso estado de espírito. Isso sim, era espectacular.

Mal posso esperar por este futuro.

Ana Garcia Martins
Blogger, autora de “A Pipoca Mais Doce” (http://apipocamaisdoce.clix.pt)

Já cuidou de si hoje?

Seg, 30/05/2011 - 16:51

Depois de termos “cuidado” do seu bem-estar interior, ainda que por breve segundos, é altura de analisarmos o seu exterior – como vai de cuidados de beleza? Mima-se o suficiente para estar bem e parecer ainda melhor?

Para começar, que cuidados tem consigo e com a sua pele? Para além de hábitos de vida saudável, que devem incluir uma boa alimentação e exercício físico, é importante cuidar da sua pele: limpar, tonificar e hidratar, três passos, aparentemente simples, mas da maior importância quando se fala de uma pele saudável. A estes passos deverão juntar-se outros gestos, específicos para cada necessidade, em concreto. Por exemplo, se tem uma pele particularmente sensível, é fundamental que os produtos que usa atendam a esta característica. Por outro lado, e consoante a sua pele e aquilo a que esteve sujeita, no passado, pode e deve pensar em prevenir rugas e linhas de expressão, ou então, melhorar o aspecto das já existentes, se for caso disso.

Esfoliar a pele uma vez por semana (pelo menos), cuidar da zona de contorno dos olhos, através de um produto específico, desmaquilhar sempre a pele à noite e protegê-la do sol durante o dia (e todo o ano) são apenas outros cuidados que deve pôr em prática.

Depois desta resumida lista de cuidados, reflicta, mais uma vez, e compare-os com o que costuma fazer, diariamente. Se chegar à conclusão que não se está a cuidar devidamente, preservando a sua pele e a sua beleza, então está na altura de mudar!

Aproveite os minutos que lhe sobram, antes de apanhar o avião, e corra para Perfumaria do Aeroporto. Lá encontrará os produtos que precisa, de acordo com as necessidades da sua pele, a preços muito convidativos! Se puder, aproveite ainda as edições de viagem, com tamanhos especiais, a preços igualmente especiais.

E não se esqueça, nunca, de sorrir – um sorriso no rosto é o primeiro passo para ficarmos mais bonitas/os.

Mónica Lice
Blogger e Consultora de imagem
Autora do mini-saia (http://mini-saia.blogs.sapo.pt/)

O Fascínio das Compras

Sex, 27/05/2011 - 10:50

Assim que passo os detectores de metais do aeroporto, o meu coração começa a palpitar. Em primeiro lugar, porque significa que passei com distinção, sem apitar por todos os lados e sem me confiscarem o amaciador. Em segundo, porque estou prestes a enfiar-me num avião, e eu não sou propriamente uma mulher que adora não ter chão debaixo dos pés. Em terceiro lugar, e o melhor de todos, porque tenho pela frente um sem número de lojas para explorar.
O meu marido, que gosta de assentar arraiais na porta de embarque e ficar por ali até à hora da partida, começa a revirar os olhos de impaciência assim que subimos as escadas rolantes e eu desvio a rota. Digo-lhe que é “só uma voltinha”, uma “entrada por saída”, “é que não demora nada, juro”. E aí vou eu, saltitando alegremente entre uma Bimba y Lola, uma Carolina Herrera, ou uma Adolfo Dominguez, entre outras.
Até posso estar prestes a embarcar para uma grande capital da moda onde há tudo e mais alguma coisa, mas compras são compras e nunca, em tempo algum, se desperdiça uma oportunidade. Deve ser por isso que eu sou a única pessoa no mundo que cumpre aquela coisa de ter de estar no aeroporto duas horas antes do voo. Não é por ter medo de ficar em terra, nem sequer é por ser uma pessoa altamente regrada, é só porque preciso de tempo para passear pelas lojas, para comprar todas as revistas e mais algumas ou para comer qualquer coisinha. No fundo, preciso de coisas que me distraiam.
Há quem seja grande apreciador de ficar horas infinitas a ver aviões a aterrar e a levantar, eu sou uma grande apreciadora de malas, roupa e sapatos. Cada um com as suas manias.
Para além disso as lojas exercem sobre mim um efeito tranquilizante, perfeito para quem tem medo de andar (pânico, pavor!) de avião. É uma desculpa tão boa como outra qualquer, certo?

Ana Garcia Martins
Blogger, autora de "A Pipoca Mais Doce" (http://apipocamaisdoce.clix.pt)