You are here

Açores: Santa Maria - A Ilha do Sol

Qui, 17/05/2012 - 12:27

Santa Maria é a ilha mais próxima do Continente e foi a primeira do arquipélago dos Açores a ser avistada, por volta de 1427. Colonizada sobretudo por gentes do Algarve, ainda hoje é possível ver, tanto nas casas antigas, como nas de recente construção, as típicas chaminés de influência árabe que tão características são na paisagem algarvia.

A Vila do Porto, capital do único concelho da ilha, é de pequena dimensão, mas graças ao seu aeroporto, de importância estratégica no Atlântico, não deixa de ter muita vida e comércio variado. É ainda palco de competições in¬ternacionais de pesca submarina e está re¬ferenciada como um dos melhores locais no mundo para a prática da pesca de alto mar.

O mês de agosto é o período da maioria das festas locais, religiosas ou pagãs, e o grande destaque vai para o Festival Maré de Agosto, que na segunda quinzena reúne músicos nacionais e internacionais na Praia Formosa, a única de areias claras de todo o arquipélago, onde ocorrem milhares de espectadores dos Açores e de todo o mundo.

A paisagem íngreme é, em algumas partes da ilha, dominada pela mão humana, de forma a criar nas encostas que descem em direção ao mar as vinhas que vão dar origem ao localmente denominado “vinho de cheiro”. Toda a Baía de S. Lourenço se apresenta, assim, como um anfiteatro comparti¬mentado em socalcos que protegem e aquecem as vinhas.

Numa subida aos 587 metros do Pico Alto, mais ou menos no centro da ilha, consegue ver-se toda a superfície de Santa Maria e, em dias de muito sol, até a Ilha de S. Miguel.

Santa Maria tem a tempera¬tura mais amena de todo o arqui¬pélago durante todo o ano, mas é no verão que os nomes de Ilha Dourada ou Ilha do Sol se aplicam ainda melhor a este local de Portugal que deve visitar.

Como chegar: A TAP tem vários voos diários para S. Miguel e depois pode apanhar um voo para Santa Maria, que demora cerca 15 minutos. No verão pode ir de barco de Ponta Delgada para a Vila do Porto, numa viagem de 5 horas.

A não perder: A Vila do Porto e as suas casas com chaminés algarvias, as localidades de S. Lourenço e de Santo Espírito, as casas e casernas do antigo aeroporto, hoje entregues aos marienses, a vista do Farol de Gonçalo Velho e ter a sorte de avistar as baleias que ali passam.

Onde comer: Restaurante Os Marienses, Rua do Cotovelo, Vila do Porto, tel.: 296882478

Onde ficar: Hotel Colombo, Rua Cruz Teixeira, Vila do Porto, tel.: 296820399, www.colombo-hotel.com

FONTE: Escape e Caras